CONFIRA O BLOG DE MERCADOS FINANCEIROS E DE CAPITAIS

CONFIRA O SITE INVESTIMENTO E NOTÍCIAS
 
 
 

O MAPA DA MINA

A
Ação
Ação listada em bolsa
Acionista
Acionista Majoritário
Acionista Minoritário
Ágio
Andar de lado
Aplicação
Arbitragem
Ativo
Aumento de capital
B
Balanço
Banco Central do Brasil (BC ou BACEN)
Benefícios
Block-trade
BM&F (Bolsa de Mercadorias e Futuros)
BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social)
Bolsa de Valores
Bolsa em alta
Bolsa em baixa
Bolsa estável
Bonificação em ações (filhotes)
Bonificação em dinheiro
Boom
Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo)
Business-to-business
Business-to-consumer
C
Caderneta de poupança
Câmbio
Capital
Capitalização
Carteira de ações
Carteira de títulos
Cautela
Certificado
Certificado de Deposito Bancário – CDB
Clube de investimentos
Comissão de Valores Mobiliários – CVM
Commodities
Conselho Monetário Nacional – CMN
Controle Acionário
Copom
Corretagem
Corretora (Sociedade Corretora)
Cotação
Cotação de Abertura
Cotação de Fechamento
Cotação Máxima
Cotação Mínima
Custódia de títulos
D
Day Trade
Debênture
Default
Déficit
Deflação
Deságio
DI (Depósitos Interbancários)
Dívida Externa Pública
Dividendo
Dow Jones
E
E-card
Emissão
Endosso
Especulação
EURO
Exportação
F
FAQ (Fundo de Aplicação em Cotas)
Fatura
Fechamento em alta
Fechamento em baixa
FGV 100
FMI (Fundo Monetário Internacional)
Fundo
Fundo mútuo de ações
Fundo mútuo de ações - carteira livre
Futuro de Índice Bovespa
G
Gestão
Gestor
H
Hedge Fund
Holding
Home broker
I
Índice Bovespa (Ibovespa)
IBX (Índice Brasil)
Insider
Instituições Financeiras
Investidor
Investimento
IR (Imposto de Renda)
J
Joint-Venture
Juro nominal
Juro real
Juros
L
Lance
Letra do Banco Central do Brasil (LBC)
Letra de câmbio
Letra imobiliária
Limite de Crédito
Liquidez
Lote
Lucratividade
Lucro
M
Mega Bolsa
Mercado aberto
Mercado de ações
Mercado de balcão
Mercado cambial
Mercado de capitais
Mercado financeiro ou monetário
Mercado Futuro
Mercado primário
Moratória
N
NASDAQ (National Association of Securities Dealers Automated Quotation)
Nota de corretagem
Nota Promissória
O
Oferta de direitos
OMC (Organização Mundial de Comércio)
Opção
Opção de Compra (Call)
Opção de Venda (Put)
Open Market
Operação a Termo
Operação de financiamento
Ordem
Oscilações
Overnight
P
Passivo (Liability)
Patrimônio
Perfil de Risco
Performance
PIB - Produto Interno Bruto
PL (Participação no lucro)
Pó (Virar Pó)
Pós-fixado
Poupança
Pré-fixado
Pregão
Prejuízo
Prêmio
Pregão eletrônico
Previdência Privada
Primeira Linha
Privatização
Q
Quadro de cotações
Quota (Cota)
R
Rating
Receita Bruta
Receita Líquida
Recessão
Recompra
Registro em bolsa
Renda Fixa
Renda Variável
Rentabilidade
Reservas Cambiais
Resgate
Retorno
Risco
Risco de Crédito
Risco não Sistemático
Risco Sistemático
S
Sala de negociações
Segunda Linha
Seguro
Sinistro
Sociedade anônima
Subscrição
Spreads
T
Taxa de Administração
Taxa Over Selic
TR (Taxa Referencial de Juros)
Termo em dólar
Timing
Titular da Opção
Títulos Privados
Títulos Públicos
Trading Post
Tributação
U
Underwriters
Underwriting
V
Valor Futuro
Valor Nominal de uma Ação
Valor Presente Líquido
Valorização da Carteira
Value at Risk ou VAR
Variação
Variação Cambial
Volatilidade

 

A


Ação
As ações são pequenas partes do capital de uma empresa que podem ser negociadas.

Ação listada em bolsa
São as ações que podem ser negociadas no pregão de uma bolsa de valores.

Acionista
É quem possui ações de uma empresa.

Acionista Majoritário
Aquele que detém uma quantidade tal de ações, com direito a voto, que lhe permite manter o controle acionário de uma empresa.

Acionista Minoritário
É quem tem uma quantidade não expressiva - em termos de controle acionário - de ações com direito a voto.

Ágio
É a diferença, a mais, entre o valor pago e o valor real da ação.

Andar de lado
É quando o mercado está fraco, sem uma tendência definida.

Aplicação
É quando há o uso da poupança para a compra de títulos, com objetivo de ter rendimentos.

Arbitragem
É uma estratégia financeira que busca aproveitar os desequilíbrios entre o preço atual e o preço futuro nos mercados.

Ativo
Bens, direitos e valores pertencentes a uma empresa ou pessoa. Exemplo: imóveis, dinheiro aplicado, ações, jóias, etc.

Aumento de capital
Incorporação de reservas e/ou novos recursos ao capital da empresa. Realizado, em geral, mediante bonificação, elevação do valor nominal das ações e/ou direitos de subscrição pelos acionistas, ou também pela incorporação de outras empresas


B


Balanço
É uma espécie de "radiografia" completa dos rendimentos de uma empresa por um determinado tempo.

Banco Central do Brasil (BC ou BACEN)
É um órgão federal que executa a política monetária do governo, administra as reservas internacionais do País e fiscaliza o Sistema Financeiro Nacional.

Benefícios
São as bonificações e dividendos distribuídos por uma empresa a seus acionistas.

Block-trade
Leilão de um grande lote de ações nas bolsas de valores.

BM&F (Bolsa de Mercadorias e Futuros)
Mercado onde são realizadas a compra e venda de mercadorias como boi, ouro, soja, café , etc., para entrega futura, num endereço fixo.

BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social)

Órgão governamental ao qual compete a implementação de políticas de investimentos empresariais de longo prazo.

Bolsa de Valores
É uma entidade sem fins lucrativos que deve controlar as negociações que envolvem compra e venda de ações.

Bolsa em alta
Quando há valorização nos preços das ações no fechamento do pregão de uma bolsa de valores.

Bolsa em baixa
É quando ocorre baixa nas cotações no fechamento do pregão de uma bolsa de valores.

Bolsa estável
Ocorre quando o fechamento do pregão está equilibrado com os dias anteriores em volume e preços.

Bonificação em ações (filhotes)
Ações emitidas por uma empresa em decorrência de aumento de capital, realizado por incorporação de reservas ou outros recursos. São distribuídas gratuitamente aos acionistas, na proporção da quantidade de ações que já possuem.

Bonificação em dinheiro
É a distribuição aos acionistas do valor em dinheiro dos rendimentos das ações.

Boom
É quando ocorre um crescimento, em geral inesperado e grande, de transações feitas na bolsa de valores, que leva ao aumento das cotações das ações.

Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo)
Bolsa de Valores oficial do país, onde são realizadas a compra e venda de ações das empresas brasileiras.

Business-to-business
Comércio eletrônico entre empresas.

Business-to-consumer
Comércio eletrônico para o consumidor.


C


Caderneta de poupança
Depósito de poupança, em dinheiro, que acumula juros e correção monetária, a cada 30 dias.

Câmbio
Uma operação de câmbio envolve a negociação de moeda estrangeira através da troca da moeda de um país pela de outro. Uma pessoa que pretende viajar para o exterior precisa fazer uma operação de câmbio, trocando seus reais pela moeda do país que vai visitar.

Capital
É a soma de todos os recursos, bens e valores, de uma empresa.

Capitalização
É o aumento do patrimônio de uma empresa pela venda de ações.

Carteira de ações
É um conjunto de ações de diferentes empresas, de propriedade de diferentes acionistas.

Carteira de títulos
Conjunto de títulos de renda fixa ou variável, de diferentes proprietários.

Cautela
Certificado que materializa a existência de um determinado número de ações; também chamado título múltiplo.

Certificado
Documento que comprova a existência e a posse de determinada quantidade de ações.

Certificado de Deposito Bancário – CDB
Título emitido por bancos de investimento e comerciais, para captar depósitos a prazo.

Clube de investimentos
Grupo de pessoas, que aplica recursos de uma carteira diversificada de ações, administrada por uma instituição financeira autorizada.

Comissão de Valores Mobiliários – CVM
Órgão federal que disciplina e fiscaliza o mercado de valores mobiliários.

Commodities
Ativos negociados sob a forma de contratos em bolsas de mercadorias. Exemplo: soja, trigo, boi, etc.

Conselho Monetário Nacional – CMN
Órgão federal responsável pela formulação da política monetária da moeda e do crédito, e pela orientação, regulamentação e controle de todas as atividades financeiras desenvolvidas.

Controle Acionário
Posse, de um acionista ou grupo de acionistas, da maior parcela de ações, com direito a voto, de uma empresa, garantindo o poder de decisão sobre ela.

Copom
Comitê de Política Monetária do Banco Central que se reúne periodicamente para tomar decisões e formular a política monetária do País.

Corretagem
Taxa de remuneração do corretor na compra ou venda de ações.

Corretora (Sociedade Corretora)
Instituição auxiliar do sistema financeiro, que opera no mercado de capitais com títulos e valores mobiliários, em especial no mercado de ações. É a intermediária entre os investidores nas transações em bolsas de valores.

Cotação
Preço registrado na hora da negociação das ações.

Cotação de Abertura
Cotação de uma ação na primeira operação realizada no pregão.

Cotação de Fechamento
Último preço alcançado por uma ação em um dia de negociação.

Cotação Máxima
É a cotação mais alta atingida por uma ação em um dia.

Cotação Mínima
O menor valor alcançado por uma ação na decorrer do dia.

Custódia de títulos
Serviço de guarda de títulos e exercício de direitos, prestados aos investidores.

D


Day Trade
Operação de compra/venda, e vice-versa, realizada para obter ganhos financeiro em um mesmo dia.

Debênture
Título emitido por uma empresa para captar recursos, visando investimento ou financiamento de um capital.

Default
Declaração de insolvência do devedor, decretada pelos credores quando as dívidas não são pagas nos prazos estabelecidos.

Déficit
Excesso de despesa sobre a receita, na previsão e na realização de uma transação.

Deflação
É a queda do nível geral de preços. O contrário de inflação

Deságio
Diferença, para menos, entre o valor da ação e o preço de sua venda.

DI (Depósitos Interbancários)
Também conhecidos como o CDIs, representam os juros praticados nas negociações entre os bancos.

Dívida Externa Pública
Dívida do governo brasileiro com credores estrangeiros, sejam outros governos, empresas ou pessoas fora do país.

Dividendo
É a parcela do lucro da empresa que é distribuída aos acionistas.

Dow Jones
Índice utilizado para acompanhar os negócios na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE – New York Stock Exchange). Seu valor é o cálculo da média de cotações entre trinta empresas de maior importância.


E


E-card
Designação do cartão virtual, que só existe na Internet e não é palpável. O cliente só possui o número do cartão. Pode ser utilizado apenas em compras pela Internet.

Emissão
Colocação de dinheiro ou títulos em circulação.

Endosso
Transferência da propriedade de um título mediante declaração escrita, geralmente feita em seu próprio verso.

Especulação
Negociação no mercado com objetivo de ganho, em geral a curto prazo.

EURO
Moeda do Mercado Comum Europeu, que entrou em vigor no dia 01/01/99.

Exportação
Corresponde às mercadorias enviadas ao exterior.


F


FAQ (Fundo de Aplicação em Cotas)
Diferente dos demais fundos de investimento, o FAQ não compra e vende papéis e títulos no mercado. O FAQ compra e vende cotas dos demais fundos de investimentos, ou seja, é um fundo de fundos.

Fatura
É o extrato enviado para o cliente com o valor a ser pago.

Fechamento em alta
Quando o índice de fechamento for superior ao do pregão anterior.

Fechamento em baixa
Ocorre quando o índice de fechamento for inferior ao dia anterior.

FGV 100:
Índice calculado e mantido pela FGV. Este índice reflete o comportamento de uma carteira teórica formada por ações de 100 empresas privadas brasileiras, levando em consideração os critérios de qualidade da empresa.

FMI (Fundo Monetário Internacional)
Instituição que congrega 182 países. O FMI tem como finalidade básica emprestar recursos aos países membros que estejam com dificuldades de cumprir com seus pagamentos a outros membros.

Fundo
Conjunto de recursos com a finalidade de desenvolver ou consolidar, através de financiamento ou negociação, uma atividade pública específica.

Fundo mútuo de ações
Conjunto de recursos administrados por uma distribuidora de valores, sociedade corretora, banco de investimento, ou banco múltiplo com carteira de investimento. O investimento é feito em uma carteira diversificada de ações, distribuindo os resultados aos cotistas, proporcionalmente ao número de cotas possuídas.

Fundo mútuo de ações - carteira livre
É um investimento em uma carteira diversificada de ações. Deverá manter, diariamente no mínimo 51% de seu patrimônio aplicado em ações, sendo o restante investido a critério do gestor.

Futuro de Índice Bovespa
Preço do Ibovespa em datas futuras pré definidas pela Bolsa de Mercadorias e de Futuros (BM&F).

G


Gestão
Ato de gerir a parcela de um patrimônio público, sob a responsabilidade de uma determinada instituição financeira ou não-financeira. Aplica-se o conceito de gestão a fundos, entidades supervisionadas e a outras situações em que se justifique a administração distinta

Gestor
Quem gere ou administra negócios, bens ou serviços


H


Hedge Fund
Fundo hedge é um fundo que não se limita a investir em ações, debêntures e títulos do governo. Ele opera em todos os mercados, normalmente através de instrumentos derivativos. Além disso, faz operações para se proteger ante possíveis quedas dos ativos nos quais o fundo investiu.

Holding:
É uma empresa que possui, como atividade principal, participação acionaria em uma ou mais empresas.

Home broker:
É o envio de ordens de compra e vendas de ações pela Internet.

I

Índice Bovespa (Ibovespa)
Índice da Bolsa de Valores de São Paulo, que mede o comportamento das ações.

IBX (Índice Brasil)

Índice que compreende 100 ações, negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo (BOVESPA), com ampla influência na economia e, também, com boa diversificação de risco. O órgão responsável pelo cálculo, manutenção e divulgação deste índice é a Bovespa.

Insider

Investidor que tem acesso privilegiado a determinadas informações, antes que estas tornem-se conhecidas pelo mercado.

Instituições Financeiras
Conjunto de organizações que compõem o Mercado Financeiro. Dentre elas, podemos destacar: Bancos Comerciais, Bancos de Investimento, Caixa Econômica, Cooperativas de Crédito, Sociedades Corretoras e Distribuidoras. As normas operacionais de todas as instituições financeiras são estabelecidas pelo Banco Central.

Investidor
Alguém que tem recursos em moeda corrente a serem aplicados em transações diversas. Dividem-se em pessoas físicas e jurídicas, ou institucional.

Investimento
Emprego da poupança em atividade produtiva que tem como objetivos ganhos a médio e longo prazos. É utilizado, também, para designar a aplicação de recursos em algum tipo de ativo financeiro.

IR (Imposto de Renda)
Imposto cobrado diretamente sobre a renda das pessoas e das empresas. No caso das pessoas, quanto maior a renda, maior a taxa do imposto incidente. Para as empresas, o percentual do IR depende do tipo da empresa e do regime de tributação no qual ela se enquadra.

J

Joint-Venture

Associação de empresas para o desenvolvimento e execução de um projeto específico.

Juro nominal
Juro correspondente a um empréstimo ou financiamento, incluindo a correção monetária do montante emprestado no período.

Juro real
É o juro cobrado em um empréstimo ou financiamento deduzida a correção monetária da quantia emprestada. Em condições de inflação zero, os juros real e nominal são iguais.


Juros

Remuneração que o dono do dinheiro cobra para conceder um empréstimo. O valor do juro (seu percentual) é considerado como o custo ou preço do dinheiro. Em economia, o dinheiro é considerado um bem disponível no mercado e portanto tem um preço, um custo. Motivos pelos quais os juros aumentam: quando há pouco dinheiro disponível no mercado (com baixa liquidez) ou quando a inadimplência aumenta, entre outros.

L

Lance
Preço oferecido no pregão pelos corretores para a compra ou venda de ações.

Letra do Banco Central do Brasil (LBC)
Título de responsabilidade do Banco Central do Brasil, emitido para fins de controle monetário (circulação da moeda).

Letra de câmbio
Título de captação de recursos, emitidas pela financeiras, que na outra ponta, participam do crédito direto ao consumidor.

Letra imobiliária
É um título colocado no mercado por sociedades de crédito imobiliário, destinado à captação de recursos para o financiamento de construtoras e compradores de imóveis.

Limite de Crédito
Valor máximo a ser utilizado mensalmente pelo cliente. Ex: cheque especial, cartào de crédito, etc...

Liquidez
Maior ou menor facilidade de se converter qualquer bem em dinheiro.

Lote
Quantidade de títulos de características idênticas.

Lucratividade
Ganho líquido total de uma operação financeira ou mercantil.

Lucro
Remuneração que provém de uma operação. O lucro é o resultado do ganho menos a despesa, dentro de um contexto empresarial.

M

Mega Bolsa
É um sistema de negociação da Bovespa, que visa ampliar a capacidade de registro de ofertas e realização de negócios em um ambiente tecnologicamente avançado.

Mercado aberto
Também conhecido por mercado secundário, é onde são negociados títulos públicos.

Mercado de ações
É o segmento em que se realizam as operações de compra e venda de ações das empresas abertas. Divide-se em mercado primário (lançamentos de papéis) e secundário (títulos públicos, debêntures e outros.)

Mercado de balcão
Onde são negociadas ações de empresas não registradas na bolsa de valores e outros títulos. As transações são feitas, também, por telefone.

Mercado cambial
Nesse mercado são realizadas as negociações de conversão de moedas estrangeiras em moedas nacionais e vice-versa. As operações são, usualmente, de curto prazo. Atuam nesse segmento os bancos comerciais e as firmas autorizadas.

Mercado de capitais
É onde está concentrada a maior parte das operações das instituições financeiras não-monetárias. As negociações são feitas a médio, longo e até mesmo em prazos indeterminados. As operações do mercado de ações são um segmento desse mercado.

Mercado financeiro ou monetário
É o mercado onde se realizam as transações de curto e curtíssimos prazos. É nele que ocorrem as negociações interbancárias, ou seja, entre os bancos. Este mercado existe como um instrumento da política monetária do Banco Central para controlar a liquidez da economia.

Mercado Futuro
Mercado onde são realizadas operações de compra e venda de ações listadas em Bolsa, a um preço definido por ambas partes, para liquidação em uma data futura.

Mercado primário
Onde ocorre o lançamento (underwritting) de ações ou outros títulos. As empresas recorrem a esse mercado quando precisam de financiamento de seus projetos de expansão ou seu emprego em outras atividades.

Moratória
Prorrogação de prazo, sempre mais longo do que o contrato original, solicitado pelo devedor, ou concedido pelo credor, para pagamento de uma dívida.

N


NASDAQ (National Association of Securities Dealers Automated Quotation)
A Nasdaq (que começou a operar em 1971) é conhecida por negociar ações das maiores empresas de tecnologia dos EUA. Além disso, é a principal instituição operando no mercado de balcão e a primeira bolsa eletrônica conectando compradores e vendedores. Seu índice de preços serve de referência para o mundo todo.

Nota de corretagem
Documento que a sociedade corretora apresenta a seu cliente, registrando a operação realizada, com indicação da espécie, quantidade de títulos, preço, data do pregão e os valores da negociação, da corretagem cobrada e dos emolumentos devidos.

Nota Promissória
É um título que o tomador de um empréstimo assina, declarando dever uma determinada quantia e especificando data para a quitação.


O


Oferta de direitos
É uma oferta feita por uma empresa a seus acionistas, dando-lhes a oportunidade de comparar novas ações por um preço, em geral, abaixo do custo de mercado.

OMC (Organização Mundial de Comércio)
Órgão máximo do comércio mundial. A ele compete regular e fiscalizar a prática comercial entre os países participantes.

Opção
Contrato que prevê direitos e obrigações sobre determinados títulos, com prazos e condições pré-estabelecidas.

Opção de Compra (Call)
Compra ou venda de um direito de comprar um determinado ativo a um preço e data predeterminados.

Opção de Venda (Put)
Compra ou venda de um direito de vender um determinado ativo a um preço e data predeterminados.

Open Market
É qualquer mercado sem um local físico determinado e com livre acesso à negociação. No Brasil, isso se aplica ao conjunto de transações realizadas com títulos de renda fixa, de emissão pública ou privada.

Operação a Termo
Contrato realizado previamente entre partes, no qual se determinam: valor de um ativo no futuro; prazo de vencimento do contrato e a forma de liquidação.

Operação de financiamento
Consiste na compra à vista de um lote de ações e a sua venda imediata em um dos mercados a prazo. A diferença entre os dois preços é a remuneração da aplicação pelo prazo de financiamento determinado.

Ordem
É a instrução dada por um cliente de uma corretora para a compra ou venda de ações.

Oscilações
São as variações dos preços das ações em períodos diversos.

Overnight
São as operações feitas no Open Market por, no mínimo, um dia e restritas a instituições financeiras.


P


Passivo (Liability)
O passivo compreende todas as obrigações e dívidas de uma empresa.

Patrimônio
Conjunto de bens e direitos de uma pessoa ou empresa.

Perfil de Risco
É a classificação do investidor quanto a sua disposição em correr mais ou menos riscos.

Performance
Ela representa o desempenho obtido em alguma atividade. No mercado financeiro, uma taxa de performance é cobrada, por exemplo, em fundos de investimentos, quando a rentabilidade ultrapassa o mínimo previsto.

PIB - Produto Interno Bruto
Valor da produção de todos os bens e serviços, medidos a preços de mercado, em moeda corrente, em um determinado período de tempo.

PL (Participação no lucro)
Percentual do lucro que uma empresa distribui aos seus acionistas e/ou funcionários.

Pó (Virar Pó)
Gíria utilizada pelos profissionais do mercado financeiro, significando título e/ou investimento que perdeu totalmente o seu valor no mercado. Ex.: "meu investimento naquela ação virou pó".

Pós-fixado
Característica de um tipo de investimento onde a rentabilidade não é conhecida previamente, sendo determinada posteriormente, geralmente vinculado a algum tipo de indexador.

Poupança
É uma parcela da renda que não é utilizada para consumo.

Pré-fixado
Uma aplicação prefixada tem a sua rentabilidade conhecida previamente, ao contrário da pós-fixada. O investidor já sabe, ao fazer a aplicação, o valor em percentual da rentabilidade a ser recebida.

Pregão
Local onde são realizadas operações nas bolsas de valores e mercadorias.

Prejuízo
Quando as despesas de uma empresa são superiores às suas receitas.

Prêmio
Preço de negociação por ação-objeto de uma opção de compra ou de venda.

Pregão eletrônico
É um sistema eletrônico de negociação que permite a realização de negócios, por operadores e corretoras credenciados nos mercados à vista e outras modalidades definidos pela Bovespa.

Previdência Privada
Planos privados complementares à Previdência Social, de caráter opcional e voluntário, com benefícios sob a forma de pecúlio ou renda a serem recebidos na aposentadoria do contribuinte.

Primeira Linha
É um jargão do mercado financeiro utilizado para classificar ações de maior liquidez - aquelas que são mais negociadas. As ações de primeira linha também são conhecidas como blue chips.

Privatização
É o processo de transferência do controle acionário de uma empresa do governo para instituições privadas ou pessoas físicas.


Q


Quadro de cotações
É o visor eletrônico das bolsas de valores onde os preços e quantidades de ações são apresentados.

Quota (Cota)
Fração de um fundo, com base no seu patrimônio líquido. Ela varia de produto para produto e de banco para banco, porque cada fundo tem número de quotista e patrimônio líquido diferentes. Todo valor aplicado em um fundo é transformado em quotas que irão evoluir de acordo com o desempenho da carteira do fundo. O investidor do fundo é proprietário de quotas desse fundo. Multiplicando a quantidade de quotas pelo valor atualizado de cada uma (publicado diariamente pelos jornais), o investidor obtém o valor atualizado do seu investimento inicial.


R


Rating
É a classificação de risco de um ativo, de um banco ou, de um país por uma empresa especializada.

Receita Bruta
Total de dinheiro recebido pela venda dos produtos ou serviços da empresa, sem qualquer dedução de impostos.

Receita Líquida
É a receita bruta deduzidos despesas e impostos pagos pela empresa.

Recessão
Termo utilizado para designar o crescimento negativo da economia de um país, ou de seu PIB.

Recompra
Termo utilizado para identificar o resgate de um ativo financeiro pelo mesmo investidor.

Registro em bolsa
É a condição para que uma empresa possa negociar ações na Bolsa de Valores.

Renda Fixa
Tipo de aplicação na qual a rentabilidade pode ser determinada previamente ou que segue taxas conhecidas do mercado financeiro. São exemplos de renda fixa CDB (Certificado de Depósito Bancário) e debêntures.

Renda Variável
É um investimento no qual a rentabilidade não pode ser determinada na data da aplicação. Ou seja, quando o retorno ou rendimento da aplicação é pouco previsível, pois está sujeita a variações do mercado. Ações de empresas são exemplos de renda variável.

Rentabilidade
Ganho financeiro nominal sobre o total investido, expresso em percentuais. Ex.: Um investimento inicial de R$ 100,00, que hoje vale R$ 105,00, gerou um ganho financeiro nominal de R$ 5,00 e uma rentabilidade de 5%.

Reservas Cambiais
Refletem a quantidade de moeda estrangeira (e ouro) acumulada pelo país.

Resgate
O ato de retirada, pelo investidor, do total ou parte dos recursos aplicados em determinada aplicação. Ex.: Um investidor possuía uma aplicação de R$ 2.000,00 em um fundo de investimento e resgatou R$ 700,00.

Retorno
Resultado esperado ou realizado por um investimento.

Risco
É o grau de incerteza da rentabilidade (retorno) de um investimento.

Risco de Crédito
Termo que associa determinado título à probabilidade do mesmo não poder ser honrado, pelo emissor, no caso de um evento imprevisto. Ex.: no caso de falência de uma empresa as debêntures, de emissão da mesma, dificilmente serão honradas.

Risco não Sistemático
Risco específico de um determinado ativo.

Risco Sistemático
Risco relativo ao sistema, sendo influenciado por fatores/decisões do mercado.


S


Sala de negociações
É o local onde os corretores se encontram para fazer as transações de compra e venda de ações no mercado livre e aberto.

Segunda Linha
Jargão utilizado no mercado financeiro para caracterizar um tipo de ação. Ações de segunda linha são aquelas que apresentam menor liquidez nas bolsas de valores.

Seguro
Contrato em que uma das partes (segurador) se obriga para com a outra (segurado), mediante o recebimento de uma importância estipulada (prêmio), a indenizá-la de um prejuízo (sinistro), resultante de um evento futuro, possível e incerto (risco), indicado no contrato.

Sinistro
Realização do risco previsto no contrato de seguro causando danos materiais ou pessoais ao segurado ou a seus beneficiários. Ocorrência do risco, cujas conseqüências economicamente danosas estejam cobertas pela apólice. Pode ser total ou parcial.

Sociedade anônima
Empresa que tem o capital dividido em ações, com a responsabilidade de seus acionistas limitada, proporcionalmente ao valor de emissão das ações, subscritas ou adquiridas.

Subscrição
É o lançamento de novas ações por uma sociedade anônima, para obter os recursos necessários para um investimento.

Spreads
Diferença entre o custo de um ativo e seu preço de venda. É o ganho conseguido pela instituição financeira nas suas transações.


T


Taxa de Administração
Taxa cobrada por uma instituição financeira pela administração de um fundo de investimento. Como trata-se da remuneração do serviço prestado pela instituição, fica a critério dela estabelecer o valor percentual dessa taxa, que no entanto está pré-estabelecida no regulamento do fundo. Todo fundo de investimento tem uma taxa de administração.

Taxa Over Selic
É a taxa que regula as operações diárias para financiamento dos títulos públicos federais.

TR (Taxa Referencial de Juros)
A TR foi criada no Plano Collor II com a intenção de ser uma taxa básica referencial dos juros a serem praticados no mês. Atualmente é utilizada no cálculo do rendimento de vários investimentos, tais como títulos públicos e caderneta de poupança. Também é utilizada em outras operações, como empréstimos do SFH, pagamentos a prazo e seguros em geral.

Termo em dólar
É a operação que utiliza a variação da taxa de câmbio (de reais por dólar) como parâmetro.

Timing
Jargão utilizado no mercado financeiro para indicar o momento mais adequado para realizar determinada ação financeira - investir, resgatar, comprar, vender.

Titular da Opção
É o comprador da opção, aquele que tem o direito de exercê-la e negociá-la.

Títulos Privados
Uma empresa privada visando conseguir dinheiro para investimentos ou qualquer outra finalidade, vende títulos privados para investidores que, em troca, recebem uma taxa de juros sobre a aplicação. Ex.: debêntures.

Títulos Públicos
Títulos emitidos pelo Governo para financiar gastos do setor público.

Trading Post
É um sistema de negociações contínuas realizadas por meio de postos de negociações, que permite distribuir uniformemente o fluxo de operações na sala de negociações.

Tributação
Cobrança de impostos devidos.


U


Underwriters
Instituições financeiras especializadas em operações de lançamento de ações no mercado primário.

Underwriting
Processo de emissão de ações mediante subscrição pública, no qual a empresa emissora nomeia uma instituição financeira, que será responsável pela venda deste papel no mercado.


V


Valor Futuro
É o valor de um investimento projetado no futuro, dado um determinado período e considerando-se a correção monetária.

Valor Nominal de uma Ação
Valor da ação encontrado pela divisão entre o capital social da empresa e o número de ações emitidas.

Valor Presente Líquido
Expressão utilizada em finanças que objetiva determinar qual seria o valor atual de um investimento, descontando um fluxo predeterminado sob a taxa de juros.

Valorização da Carteira
Indicador divulgado em termos percentuais que visa traduzir o ganho de valor da carteira de investimento durante um determinado período de tempo.

Value at Risk ou VAR
Medida do risco do investimento. Permite medir a probabilidade de perda de determinada aplicação em diversos cenários econômicos.

Variação
Diferença entre os preços de um determinado título ou ação em períodos diferentes.

Variação Cambial
Percentual divulgado que indica a variação da taxa de câmbio num determinado período de tempo.

Volatilidade
Indica o grau de oscilação (variação positiva ou negativa) do preço de um ativo em um determinado período de tempo. É a mais conhecida e utilizada medida de risco.